sábado, 1 de junho de 2013

O poema, o vermelho e a flor.

A beleza da flor não está no poema,
não está no vermelho de tuas asas,
não está na magia do reencontro:
imagem, poema e pronto.

A beleza da flor está nela mesma...
E o vermelho das asas da natureza
que pousada em beleza, está na flor.

O poema, pequeno ator,
não está na beleza da flor,
mas por ela que se fez poema.

Por amor o poema nasceu
onde a flor e o vermelho das asas
repousaram nas doces palavras
do poema ao vermelho do amor.


Anderson Oliveira.

5 comentários:

  1. Todas as suas palavras são sempre belas. Ler o que escreve é muito bom!

    ResponderExcluir
  2. E há um coração vermelho que se enche em cada verso...

    ResponderExcluir
  3. A flor fala por si
    A flor é poesia por excelência

    ResponderExcluir