sexta-feira, 3 de maio de 2013

Menina em verso.


De lá eu a vi...
Menina pintando o poema
Com cores que o inverno inventou.
E como não fosse inventado,
Eu vi na ternura dos lábios
Os versos caírem ao chão.

Foi tão de repente o riso...
Minh ’alma – impulso preciso,
E ela beijou-me em poesia.

Corria o meu mundo a cantar
Em chuva de versos no ar;
E a doce menina de lá recitou-me o amor.

Anderson Oliveira.

2 comentários:

  1. Só uma linda poesia para me deixar feliz quando estou meio triste.

    ResponderExcluir
  2. E a menina era a própria poesia...

    ResponderExcluir