quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Feiticeira das noites e luas.


Feiticeira das noites e luas
donde o oculto mistério resguarda.
Vinde à sombra do corpo desnudo
que das fontes de amor emanava.

Perfumado olor exalavas,
da frondosa beleza que havia.
Penetrava na luz, tua guia,
quando a lua, o teu corpo, banhava.

Os prazeres que a alma entendia
fez da carne o alimento perfeito.
E do leite escorrendo do peito,
debruçou sobre o rio da alegria.

Anderson Oliveira.

2 comentários:

  1. N O S S A!!!!! U A U!!! Gracioso, é? Encantadoramente belo! Consegue surpreender a cada dia!

    ResponderExcluir
  2. Outra linda poesia, é um prazer te ler!

    P.S.: um ótimo 2013 pra você, com muito mais poesias!

    ResponderExcluir