segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Eu, tu e a flor.


Eu, tu e a flor;
quisera fosse amor...
Fosse triângulo amoroso.
Quiçá!
Quisera fosse amor
como a lua que beijou o mar.
Quiçá!
Eu, tu e a flor;
o fluir – doce olor...
Quisera fosse amor.
Fosse qual a Santa Trindade;
Pai, filho...
Amor de verdade.
Quiçá!
Quisera fosse amor...
Eu, tu e a flor.


Anderson Oliveira.

4 comentários:

  1. Amei, seus versos são lindos e simples. Também já sou sua fã, beijos!

    ResponderExcluir
  2. Que linda a singeleza dos teus versos!

    ResponderExcluir
  3. E em suas poesias há um rebuscamento nos versos..

    ResponderExcluir