quarta-feira, 21 de novembro de 2012

O teu vestido vermelho.


O teu vestido vermelho, menina,
tão vermelho quanto a rosa,
tem o vermelho da vida,
de tu que é vida formosa.

Com bordado pelas pontas
se esvaindo ao teu redor...
Que dança ao soprar do vento
ao passo que rodopias.

Me encantas ver-te bailar!
Dança a tua dança, menina,
que eu te faço poesia...
Faz o teu mundo rodar!


Anderson Oliveira.

Um comentário: